quarta-feira, 9 de abril de 2008

Vinil

Mora lá em casa um sistema de som com prato para vinil.
Raramente é usado.
Mas ainda há discos. Poucos mas com valor sentimental.
A Susy Paula, o Fausto Papeti, o Nelson Ned, o Roberto Carlos, o Júlio Iglésias, a Fáfá, os U2 e o “Sacrifício de Amor – OST”.
Há uns dias, a sis fez anos. Decidimos organizar um jantarito de família, “só p’os de casa” – põe mesa aqui, tira sofá, etc.
Dei uma cotovelada no dito sistema de som.
Decidi ligá-lo. As colunas estavam desligadas. Tirei do sitio, fiz o que tinha a fazer, pus de volta. Mas havia qualquer coisa que não batia certo. Era a tampa do gira-discos. Tirei do sitio, encaixei tudo direitinho, e... Será que esta coisa ainda funciona?
Salta do sítio o “Sacrifício de Amor – OST” e ... Milagre.. Aquilo funcionou!!! Chamei as “doutas” lá de casa.
Ficaram em êxtase!!! Uma porque há anos que não ouvia o “Sacrifício de Amor – OST”, e a outra porque nasceu no séc. XXI, e o vinil está out (pensava eu - sim porque é só fazer uma pesquisa nos sites mais básicos, que aparecem logo uns quantos. Até há gira- discos que permitem passar os velhos vinis para CD, por menos do que se gasta numa noite).
- Olha filha, estás a ver, isto é um disco, e isto um gira-discos.
- Mãe, vê está a rodar!
- Pois está!
- Ó mãe, posso mexer?
- Não, senão estragas a agulha e riscas o disco.
- Que música tão gira. Podemos dançar?
- Podemos, filha.
Entretanto, dançámos um pouco.
Quando a face A acabou, mudei para a face B.
- Mãe! Que estás a fazer?
- Estou a virar o disco.
- Virar o disco?
- Sim, vou por o disco ao contrário.
- Porquê?
- Para ouvir outra música.
- O quê? Se virares o disco a música vai dar a música ao contrário?
- Não, filha, é outra música.
- Ah? Outra música?
- Ouve...
- Mãe, é outra música!
- Pois, filha, a mãe disse!
- Avó, é magia!!!


Para quem quer saber ou relembrar o Sacrifício de Amor, aqui estão umas dicas.


Aa Gale Lag Jaa

http://www.youtube.com/watch?v=xUTDH8hfWYQ

3 comentários:

Anónimo disse...

Gostava de ter sido mosca para ver eheh
Bjs
Cprego

Tania Pato disse...

lol, a minha mãe também guarda lá alguns em casa.
Os leitores voltaram a vender-se, guarda isso que é uma relíquia e daqui a uns anos vale muito :p
Jokas

Edna disse...

Adorei a história da "Redescoberta do Vinil". E achei o máximo a reacção da tua filhota. Também tenho muitos discos de vinil, não tenho é onde ouvir. Com esta história, deu-me saudades. Vou ver se trato do assunto... ;)