quarta-feira, 26 de abril de 2017

O grito negro de Craveirinha

Aqui há uns tempos, tive que escrever algo à mão para publicar num grupo a que pertenço.
Não teria que ser um texto meu, poderia ser algo escrito por outra pessoa, um poema, um pedaço de prosa ou qualquer outra coisa.
Como estava pouco inspirada e com pressa, procurei por essa internet fora e encontrei este poema de José Craveirinha, o "Grito Negro".
José Craveirinha, um dos grandes poetas moçambicanos, deixa-nos este poema para que se possa reflectir.






Ah, e se eu o tenho lido e relido.

quarta-feira, 29 de abril de 2015

500 escudos

Algures pelo século passado, alguém me deu 500 escudos.






(imagem tirada daqui: www.santanostalgia.com )

Quanto valem hoje esses 500 escudos?

Fácil fácil, é só indicar o valor e o ano:

Assim

domingo, 14 de dezembro de 2014

quarta-feira, 3 de dezembro de 2014

PPC 2014

Tanta preguiça!!!
Tanto que fazer!!!
Tanta mudança!!!
E o blog abandonado.
Mas hoje venho cá trazer mais um selinho.





Sim, somos duas no PPC 2014.
Boas festas.

:)

terça-feira, 19 de novembro de 2013

quinta-feira, 2 de setembro de 2010

sexta-feira, 16 de abril de 2010

Uma pergunta...

Perguntam-me aqui as minha amigas se...
Já alguém usou a famosa baba de caracol para eliminar manchas e estrias na pele?

quinta-feira, 31 de dezembro de 2009

Ano Novo


Feliz 2010




Que tenham tudo de bom, do que pode e do que não se pode dizer :)

quarta-feira, 25 de novembro de 2009

Arroz tecnológico

Depois de receber várias vezes o mesmo mail, aquele que diz que caso um telemóvel vá parar dentro de água, não se devem tentar as 1001 artimanhas tipo secador, forno, microondas, mas sim colocar o aparelho numa taça com arroz cru, lá tive que experimentar...

Estava eu na esteticista a arranjar os pés, quando o dito decidiu mergulhar no hidromassajador de pés.


Cheguei a casa, desmontei o telemóvel, tirei a bateria, o cartão de memória, o cartão sim, e peguei numa taça cheia de arroz basmati, e espalhei os ditos componentes dentro da taça.

No meio daquilo alguém ligou. Larguei tudo, fui atender o outro telefone, e voltei para finalizar a minha tarefa. Só me faltava por o cartão sim num telemóvel velhinho que anda lá por casa, mas que ainda funciona.





Onde está o cartão sim?


Na taça do arroz? Mexi, remexi e nada...


Onde está o cartão sim?


Em cima da cómoda da entrada? Não.


Onde está o cartão sim?


Em cima da sapateira? Não.


Onde está o cartão sim?


Em cima da cómoda, no quarto? Não?



Onde está o cartão sim?


Onde está o cartão sim?


Onde está o cartão sim?


Onde está o cartão sim?






Ok, surgiram então outras prioridades, e o assunto foi esquecido...


Mas dava tanto jeito ter o cartão sim...










Uns dias depois, decidi ir experimentar o telemóvel.


E não é que o raio do cartão sim estava por baixo da bateria dentro da taça com arroz?


Ora bolas!!!!






Mas adiante, não é que o arroz tecnológico funciona mesmo?


terça-feira, 22 de setembro de 2009

Sem abraço,sem beijinho,sem aperto de mão

Não vamos entrar em paranóias desnecessárias, mas podemos ver e ouvir este vídeo com a malta lá de casa:


quarta-feira, 9 de setembro de 2009

Chuva, trovoada e maus condutores

Quem me dera voltar à irreverência da adolescência...
Voltar aos dias loucos em que quando um automobilista me molhava eu... (Não posso dizer o que fazia, podia ser atacada por mil e uma pessoas...)
Isto é revolta, porque hoje chegamos ensopadas ao trabalho...
Estávamos à espera do 732 junto à paragem da Avenida da Républica, em Lisboa e não houve nenhum automobilista que não nos molhasse...
A água muito suja chegava de frente - dos táxis e de trás - dos carros que circulavam na lateral.
Hoje lá disse mil asneiras logo de manhã...

segunda-feira, 31 de agosto de 2009

Rumo Antárctica

Estão a ver aquela faixa ali?
Ali no canto superior esquerdo?
Diz:
"Este blog vai levar o Luís à Antárctica"!!!
E não é que é verdade??
Para isso o Luís já conta com o meu voto.
Espreitem lá no link da faixa... E já agora votem lá no moço...
http://www.rumoantarctica.com/

quarta-feira, 17 de junho de 2009

Rifas

A princesa cá de casa participou, como membro do CNE, numa quermesse que decorreu no stand do agrupamento, nas festas do Pinhal Novo.
Cinco dias a vender rifas!
Terça feira, dois dias depois do fim da festa da terra.
Cheguei do trabalho estoirada...
"Filha, banho",
"Filha, banho",
"Filha, banho",
"Filha, banho",
"Filha, banho"...
Comecei a ficar ligeiramente irritada...
"Eu rifo-te"
E ouvi:
Agora já não dá! Devias ter aproveitado a festa do Pinhal Novo. Agora, azarito... Só para o ano!!!

terça-feira, 16 de junho de 2009

Uma brincadeira

Por brincadeira, substitui a foto que tinha no meu perfil, pela que a miguita me pôs no hi5.
O conceito é engraçado. Pegamos numa foto, aplicamos-lhe um cenário e fazemos ajustes e correcções.
Experimentem.


www.faceinhole.com

terça-feira, 19 de maio de 2009

sexta-feira, 24 de abril de 2009

T.O.K.

Achei isto fantástico





Footprints (When You Cry)

sexta-feira, 17 de abril de 2009

O Compasso Político

Façam o teste e digam qual o vosso resultado

http://www.politicalcompass.org/index


Eu obtive:


Your political compass
Economic Left/Right: -4.50
Social Libertarian/Authoritarian: -1.69

Graficamente:



Ou seja próxima de:

Nelsom Mandela, Dalai Lama e Mohandas Karamchand Gandhi

quinta-feira, 9 de abril de 2009

Boa Páscoa



Para todos vocês :)

Mil beijos

Ps: A imagem não é minha, e como sabem que um chocolate diz sempre muito, procurei a imagem mais linda que encontrei.
Sem querer fazer publicidade ,esta imagem é de uma loja online, e está aqui http://www.candysnob.com/archives/cat_easter_candy.php

sexta-feira, 27 de março de 2009

Está decidido!!!

Ponto final.
Está decidido.
Vou consultar uma consultora metafísica, vidente, leitora de karma, cartomante, espírita, médium, profeta, taróloga, numeróloga, astróloga, ou qualquer outra profissional esotérica.
Alguém conhece alguma em condições?
Não basta o que me aconteceu com o telemóvel, agora quis mandar um mail à família e amigos, pedindo os telefones e os aniversários, quando descobri que :
"Sorry, your contacts list is empty."
Está tudo louco!!!!
Já agora...
"tudo bem?
como já deves saber tive um "petite probleme" com o meu telemóvel.
era lá que tinha nºos tel, aniversários etc.
já tenho um novo cartão com o mesmo nº.
por favor manda-me sms ou mail com os teus contactos e aniversários "lá de casa"
beijos "

quarta-feira, 18 de março de 2009

Vitória

A minha princesa comeu uma uva, descascada e sem grainha, partida aos pedaços!!!

terça-feira, 17 de março de 2009

Trança

Vamos fazer a revisão...
Todos nos lembramos como se trança o cabelo?

Juntar o cabelo no topo do pescoço.
Dividir o cabelo em três porções iguais, de modo a ter uma mão cheia de cabelo não mão direita, uma mão cheia na mão esquerda e uma porção igual solta no centro.
Dar um nome a cada porção de cabelo:
Daniela – mão direita
Elsa – mão esquerda
Marisa – no meio;
Depois:
A Marisa está no meio.
A Elsa passa por cima da Marisa.
A Elsa está no meio.
A Daniela fica triste.
A Daniela salta por cima da Elsa.
A Daniela fica no meio.
A Elsa está à direita e a Marisa à direita.
Agora as meninas querem voltar aos seus lugares:
Elsa para a esquerda,
Daniela à direita,
Marisa no meio.
A Elsa passa por cima da Marisa.
A Elsa está no meio.
A Daniela fica triste.
A Daniela salta por cima da Elsa.
A Daniela fica no meio.
A Elsa está à direita e a Marisa à direita.
Agora as meninas querem voltar aos seus lugares:
Elsa para a esquerda,
Daniela à direita,
Marisa no meio.
Até ao fim.
Ficam todas contentes.
Por um elástico.

sexta-feira, 13 de março de 2009

O meu momento "Magalhães"

Quinta feira, 17:30

- Olá boa tarde!
- Olá boa tarde, bem obrigada, e o senhor?
- Tudo bem. Diga, precisa de alguma coisa?
- Sim, disseram-me que já posso levantar o Magalhães da minha filha.
- Claro claro. Quem é a professora?
- X!
-Ah, não, não pode ser... A professora X não está cá. Ela só cá está das dez à uma, e só a professora da turma é que entrega os computadores.
- Mas eu trabalho em Lisboa. O meu horário é das oito às quatro, o único dia em que consigo vir à escola é à quinta feira e só cá chego a esta hora.
- Então não sei...

Nada tenho a apontar ao funcionário, que foi correctíssimo...
Nada tenho a apontar ao horário da docente titular da turma...

Mas como é que este país pode evoluir com tanta burocracia?

Devo dizer que tenho o problema resolvido.

terça-feira, 17 de fevereiro de 2009

Golfinhos, baleias e focas

Mais uma do anterior blog, datada de 9 de Novembro de 2006.

"Manda-me a mmk o seguinte mail, que transcrevo na integra:

ATENÇÃO AMIGOS/AS !!!!
Estas imagens são horríveis e revoltantes !!!
É preciso ter estômago !!!
Realmente, o Homem ainda está muito àquem no seu pleno desenvolvimento...
Aqui é com Golfinhos...
Mas tantas vezes são com seres humanos...
Mulheres, crianças...
Velhos...
Seres indefesos...
Isto também!!!
É mais uma barbárie e temos OBRIGAÇÃO como habitantes deste planeta de, pelo menos, enviarmos este e-mail ao maior numero de pessoas possível, quiçá, à Assembleia da Republica ao Governo e até à Presidência da República, para que se faça pelo menos um protesto ao mais alto nível junto do Governo Japonês !!!
Actuemos pois da melhor maneira que nos for possível !!!
Mas nada de apagarmos isto e continuarmos indiferentes !!!
O Mundo, a Natureza e os nossos filhos e netos vão-nos um dia agradecer !!!
DIVULGUEM.
As imagens são dramáticas, mas é preciso divulgar.Porque é preciso acabar com este massacre.
MG

Havia depois um link, que já não funciona, com imagens atrozes.


Não sei porquê, mas lembrei-me disto:
"Não é possível que você suporte a barra
De olhar nos olhos do que morre em suas mãos
E ver no mar se debater o sofrimento
E até sentir-se um vencedor neste momento
Não é possível que no fundo do seu peito
Seu coração não tenha lágrimas guardadas
Pra derramar sobre o vermelho derramado
No azul das águas que você deixou manchadas
Seus netos vão te perguntar em poucos anos
Pelas baleias que cruzavam oceanos
Que eles viram em velhos livros
Ou nos filmes dos arquivos
Dos programas vespertinos de televisão
O gosto amargo do silêncio em sua boca
Vai te levar de volta ao mar e a fúria louca
De uma cauda exposta aos ventos
Em seus últimos momentos
Relembrada num troféu em forma de arpão
Como é possível que você tenha coragem
De não deixar nascer a vida que se faz
Em outra vida que sem ter lugar seguro
Te pede a chance de existência no futuro
Mudar seu rumo e procurar seus sentimentos
Vai te fazer um verdadeiro vencedor
Ainda é tempo de ouvir a voz dos ventos"

Para quem não sabe, esta é a letra da música "As baleias", de Roberto Carlos,
http://www.youtube.com/watch?v=Fn9lIHw0_7Q
lançada em 1981, e faz parte do álbum "Ele está para chegar"
Vamos todos reflectir....
beijos "


Vem isto a propósito de um mail que recebi um destes dias, com um .pps enorme, mostrando algo semelhante, relativo a focas no Norte da Europa.
Já chega de hipocrisia...
Por mais mails, chain letters, entradas em blogs, notícias na comunicação social, petições nas mais variadas formas, manifestações da sociedade civil e dos ambientalistas...
Ninguém vai fazer nada...
Não interessa...

terça-feira, 10 de fevereiro de 2009

Há tanto tempo que não tenho um fim de semana para fazer isto...

Massa:
2 pacotes bolacha Maria (2 ×200g)
2 colheres de sopa de chocolate em pó
2 colheres de sopa de açúcar
75 g de manteiga
1 ovo
margarina
Creme:
8 pacotes de natas
12 folhas de gelatina
1 lata de leite condensado
1 tablete de chocolate de culinária
café solúvel (em pó)
100 ml de leite
Açúcar
Decoração:
natas em embalagem pressurizada
raspas de chocolate
drageias de chocolate
fruta fresca e seca
Material:
forma grande de tarte, com fecho e base móvel
papel vegetal
Preparação da massa:
Triturar a bolacha Maria, juntamente com o açúcar.
Transferir para uma tigela, misturar o chocolate em pó.
Adicionar o ovo.
Misturar bem, e adicionar a manteiga amolecida ao poucos, até obter a consistência pretendida.
Untar a forma com margarina, forrar com papel vegetal untado.
Revestir a base e os lados da forma com a massa.
Levar ao congelador.
Preparação das várias camadas de creme:
Partir o chocolate em pedaços, juntar a margarina e o leite.
Levar ao lume em banho Maria ( ou ao microondas).
Deixar derreter, sem deixar ferver.
Tirar do lume.
Bater com a batedeira até obter um creme homogéneo, liso e brilhante.
Deixar arrefecer.
Demolhar três folhas de gelatina.
Bater bem dois pacotes de natas.
Juntar três quartos do creme de chocolate.
Adoçar com açúcar a gosto
Dissolver as folhas de gelatina e juntar ao creme.
Dispor o creme na forma.
Levar ao congelador até solidificar.
Demolhar três folhas de gelatina.
A três colheres de café solúvel, juntar umas gotas de agua quente, até obter um creme macio.
Bater bem dois pacotes de natas.
Juntar meia lata de leite condensado.
Dissolver as folhas de gelatina e juntar ao creme.
Dispor o creme na forma.
Levar ao congelador até solidificar.
Demolhar três folhas de gelatina.
Bater bem dois pacotes de natas.
Juntar meia lata de leite condensado.
Dissolver as folhas de gelatina e juntar ao creme.
Dispor o creme na forma.
Levar ao congelador até solidificar.
Demolhar três folhas de gelatina.
Bater bem dois pacotes de natas.
Juntar o restante creme de chocolate.
Adoçar a gosto.
Dissolver as folhas de gelatina e juntar ao creme.
Dispor o creme na forma.
Levar ao congelador.
Finalização:
Meia hora antes de servir, retirar do frigorifico.
Desenformar e retirar o papel vegetal.
Decorar, com um ou mais ingredientes da lista decoração.


Dá trabalho...
O resutado compensa...

quinta-feira, 5 de fevereiro de 2009

Básico

Lá em casa, há alguém que anda a pensar que a Matemática é chata...

Ando à procura de umas coisas giras para lhe mostrar...

Encontrei isto:

1. de Galileu Galilei:

"Não se pode ensinar alguma coisa a alguém, pode-se apenas auxiliar a descobrir por si mesmo."

"A Matemática é o alfabeto com o qual Deus escreveu o Universo."

"O livro do mundo está escrito em linguagem matemática."



2. de Faraday:

"A Matemática é como um moinho de café que mói admiravelmente o que se lhe dá para moer, mas não devolve outra coisa senão o que se lhe deu."


3. de Platão:

"Os números governam o mundo."


4. de Y Jurquim:

"Matemática, de modo algum, são fórmulas, assim como a música não são notas. "


De pouco me vão servir estas citações para os meus objectivos...

Mas chamam-nos de volta ao básico...

segunda-feira, 2 de fevereiro de 2009

Ansiedade

Estava ansiosa por ver...
Não me apaixonei à primeira, mas gostei :)

http://videos.sapo.pt/YzFE09z7RjiW8FB3SZck

quarta-feira, 28 de janeiro de 2009

Rebeldes

Isto veio parar ao meu mail:

"Não é novidade, mas acho que vale a pena ler, até porque é assim que penso sobre esta "matéria"...

"A SIC montou uma gigantesca campanha de promoção para a sua nova série/novela/monte de 'm****', que dá pelo nome de Rebelde Way.
Depois de anos a apanhar bonés, percebeu que a melhor maneira de combater a morangada da TVI era...imitar. É lógico. Era inevitável.
Depois de 20 minutos a ver a nova série (o que me provocou uma crise de cólicas da qual só um dia depois começo a recuperar) sinto-me preparado para uma análise.
Bora lá!!!
A fórmula é a mesma nos dois canais. Aqui fica a receita:

*1* - 'Pitas' boas. Muitas, quanto mais descascadas melhor (as séries de verão são, naturalmente, as melhores, porque eles vão todos juntos para a praia).
*2* - Gajos 'estilosos'. A coisa divide-se em dois: há aqueles que têm quase 30 anos mas fazem de adolescentes, e depois há os que são mesmo adolescentes.
Estes últimos são aqueles que se levam a sério enquanto 'actores'. O requisito essencial para qualquer 'gajo' que entre nestas séries é ter um penteado ridículo.
*3* - Nos Morangos, a palavra 'pessoal' é dita 53 vezes por minuto, normalmente inserida nas frases 'Eh pá, pessoal!', no início de cada conversa, ou então 'Bora lá, pessoal', antes do início de qualquer actividade.
Agora vamos à 'bosta' que a SIC acabou de 'parir', com pompa, circunstância, varejeiras e mau cheiro.
Chama-se Rebelde Way. Cool, man! O slogan dos Morangos era 'Geração Rebelde', mas a inspiração deve ter vindo de outro lado, de certeza. O que me irrita na 'porcaria' da SIC é que os 'gajos' são todos 'betinhos' (até os 'mânfios'são todos giros e 'cool' e com uma caracterização ridícula, como se fossem a um baile de máscaras vestidos de 'agarrados' ou arrumadores de carros). Mas depois são 'bué' rebeldes. São 'bué' mauzões, 'man'! A brincar com os seus iPhone, com as suas roupinhas fashion, grandes vidas, mas 'muita' mauzões.
Se há algo que esta geração de 'morangada' não pode ser, não tem direito a ser, é ser rebelde. Rebelde porquê, contra quê? Nunca houve em Portugal geração mais privilegiada do que a actual, à qual esses 'putos' pertencem.
Nunca qualquer 'puto' teve tanta liberdade e tanta 'guita' no bolso como esta 'malta'. Nunca as 'pitas' foram tão boas e tão disponíveis para 'f****'com a turma inteira como agora. Nunca houve tamanha liberdade de mandar os pais à 'm****' e exigir uma melhor mesada porque é altura dos saldos. Rebelde porquê? Em nome de quê? É claro que isto são pormenores com as quais as novelas não se deparam, nem têm de o fazer. O objectivo é simples: para uma geração tão privilegiada como aquela que é retratada, há que criar uma rebeldia fictícia, porque não é 'cool' ser ' dondoca' aos 16 anos. Mas é o que todos eles são.
Há uns tempos vi, no Largo do Carmo, um bando de a uns 15 'putos' e 'pitas',
vestidos à 'dread' com roupinha acabada de comprar na Pepe Jeans. Um dos 'putos' que ia à frente, não devia ter mais de 16 anos, vem a falar à idiota como se fosse dono da rua, saca duma lata de tinta e escrevinha qualquer coisa de 'm****' na parede. Todos se riram, todo adoraram, e ele foi, durante cinco minutos, o maior do bairro. Não fiz nada, mas devia ter-lhe
partido a boca toda.
Todas as últimas gerações antes desta (incluindo a minha, a Geração Rasca, que se transformou na Geração Crise - bem nos 'f**eram' com esta 'm****') tiveram de furar, de lutar, de fazer algo. Havia uma alienação mais ou menos real, que depois se podia traduzir nalguma forma de rebeldia.

Não era o 25 de Abril como os nossos pais. A nossa revolução é a dos recibos verdes e da
consolidação orçamental. Mas esta morangada sente-se, devido à 'm****' que a televisão lhes serve e aos paizinhos idiotas que (não) a educaram, que é dona do mundo. Quando já és dono do mundo, vais revoltar-te contra quem? E por que raio haverias de o fazer?!
E assim vamos nós. Com novelas de putos 'rebeldes', feitas por 'actores' cujo momento de glória é entrar numa boys band ou aparecer de 'cú ao léu' na capa da FHM, ensinando a todos os outros 'putos' que temos que ter cuidado com as drogas (mas todos os agarrados são limpinhos, assépticos, com os mesmos penteados ridículos), que a gravidez adolescente é má (mas todas as 'pitas'querem 'f**r' à grande, porque são donas da sua própria vida e os pais não sabem nada, etc) e que, sobretudo, este mundo lhes deve alguma coisa.
Os tomates.
A mim e aos meus, o mundo deve alguma coisa. Aos que foram atrás da 'm****'do canudo para trabalhar num call center, aos que se matam a trabalhar e são forçados a ser adultos antes do tempo. Não a esta cambada de mentecaptos.
E depois estas séries vão retratando 'problemas sociais da juventude', afagando a consciência de quem 'escreve' aquela 'm****', enquanto ao mesmo tempo incentivam esta visão egocêntrica, egoísta e vácua desta geração acabadinha de sair do forno.
Talvez eu esteja a ficar velho e a soar como o meu pai. Lamento se não é cool.
Mas esta 'm**** enoja-me'. "


Adorei ler isto, porque:

1. Também me custa levantar cedo, aturar os "filmes" que aturo,e depois ser criticada pelas minhas opções.
2. O meu telemóvel já não está no período de garantia... Ainda me falta muiiiiiito tempo para ter um Iqualquer coisa...
3. Gostava que alguém me explicasse (e eu entendesse) este conceito de "liberdade sexual".
4. Vejo à minha volta a "malta dos call center" a ganhar ordenados baixíssimos e vejo um bando de verdadeiramente inúteis a trocar de carro, de casa, de telemóvel e de portátil a cada mês.
5. Leio e ouço cada vez mais disparates... Sabem tanto, mas falam e escrevem tão mal... A maior parte das vezes, tentando explicar o inexplicável, grandes valores, grandes ideais, no fundo "mãos cheias de nada", apregoando ao mundo uma enorme falta de respeito por tudo.

sexta-feira, 9 de janeiro de 2009

Coração

Olá amigos,
Há uns tempos, senti necessidade de mandar um mail a todos os amigos, familia e conhecidos... Perguntei se ninguém tinha uma cunha valente, relativamente a transpalantes cardiacos?
A Tania é pouco mais nova que eu e é uma menina linda que cresceu perto de mim.
Neste momento ela precisa que estejamos perto dela.
Outros amigos da Tania criaram um blog.
Passem por lá

http://queridasnow.blogspot.com/

Aqui vai o texto que a Céu me mandou:
"este é k é o blog kriado em honra da minha filha k aguarda um transplante do coração, cuscem e comentem"


E bolas, a boa vontade é muita, mas não consigo fazer aquela magia do link automático.

quarta-feira, 31 de dezembro de 2008

Feliz Ano Novo

Objectivos para 2009:

Sonhar, sonhar e concretizar os sonhos.
Animar, amar e mimar a familia.
Louvar os amigos.
Aprender com os erros do anos passados.
Alcançar alegria, paz, prosperidade e amor.

domingo, 21 de dezembro de 2008

Qualquer Coisa de Paz

Olá olá,
Passei por aqui para mandar e-cards de Natal para todos...
Encontrei este poema.
Decidi partilha-lo.
Está em "Figuras", escrito por Fernando Echevarría, um poeta que estou a descobrir.


Qualquer coisa de paz. Talvez somente
a maneira de a luz a concentrar
no volume, que a deixa, inteira, assente
na gravidade interior de estar.

Qualquer coisa de paz. Ou, simplesmente,
uma ausência de si, quase lunar,
que iluminasse o peso. E a corrente
de estar por dentro do peso a gravitar.

Ou planalto de vento. Milenária
semeadura de meditação
expondo à intempérie a sua área

de esquecimento. Aonde a solidão,
a pesar sobre si, quase que arruína
a luz da fronte onde a atenção domina.

segunda-feira, 15 de dezembro de 2008

Cãs

A minha princesa tem um amigo chamado TT.
Há uns meses, estávamos na festa de finalistas deles - sim, foram finalistas do pré-escolar, com faixa e chapéuzinho preto à americana e tudo... Ouvi-o dizer-lhe:
- Tens que dizer à tua mãe para pintar o cabelo. Tem muitos cabelos brancos à vista...
Escusado será dizer que a mãe do TT. me explicou que ele é extremamente atento à beleza das mulheres que o rodeiam...



No domingo, estava eu a sair do cabeleireiro e vi que o cabelo abria naturalmente na zona onde há mais cabelos brancos à vista...

quinta-feira, 11 de dezembro de 2008

Natal

Acabei de receber esta X-mas joke, no mail...

As a little girl climbed onto Santa's lap, Santa asked the usual,
"And what would you like for Christmas?"

The child stared at him open mouthed and horrified for a minute, then gasped:
"Didn't you get my E-mail?"

Engraçado, no outro dia fui com a minha princesa a um centro comercial onde há um espaço tipo "fábrica dos duendes" e outro com o Pai Natal a ouvir os desejos das crianças, com foto a não sei quantos Euros.
Na dita "fábrica dos duendes" pode-se escrever a carta ao Pai Natal, e pô-la no marco do correio.
Estava lá um menino, com cerca de sete anos... Desenhou, pintou, escreveu. Finalmente disse à mãe que estava pronto para ir embora... E a "duende" perguntou:
"E não queres por a tua carta no correio?"
"Não, vou ali entregar", e apontou para o sítio onde estava o Pai Natal.

Sim, tem razão, com estas greves dos correios, porque não entregar em mão, se o destinatário está a apenas vinte metros?


Eu juro, não desatei à gargalhada... Foi difícil, mas contive-me.

Cinco minutos depois, e enquanto continuava à espera que a minha princesa acabasse de escrever que gostava de receber o "Hospital dos Nenucos", não aguentei... Tive que esconder a cara dentro da minha mala.


Outro menino acabou de escrever a sua carta. Entregou-a à "duende", que lhe perguntou:
"Queres ser tu a por a carta no correio?"
Ao que o avô respondeu:
"Mas é assim? A carta não leva nem envelope com a morada nem selo?"

sexta-feira, 7 de novembro de 2008

Planear uma festa – como encomendar um bolo:)

Mais um do "outro lado", de Janeiro de 2007:


Planear uma festa – como encomendar um bolo:)

1. Escolher o local da festa.
2. Contar o número de convidados.
3. Idealizar o bolo.
4. Fazer uma lista com os nomes das pastelarias com confecção própria, num raio de 15 minutos de carro.
5. Começar a consultar os catálogos de bolos, inquirir preços, massa e decorações.

E depois pode acontecer:

Pastelaria AA:
- Bom dia. Posso ver o catálogo de bolos?
-Não temos. O que é que quer?
-Quero um bolo com cerca de 2 Kg, pão de ló e decoração infantil.
-Sim, temos os bolos do Mickey, do Pato Donald, e depois temos mais alguns...
-Ok, pode ser o do Mickey...
Surpresa das surpresas: Aparece um bolo com doce de ovo e uma placa plástica com o Mickey a tocar guitarra.

Pastelaria BB:
-Bom dia. Posso ver o catálogo de bolos?
-Não temos. Mas temos bolos muito bons e muito bonitos.
-Quero um bolo com cerca de 2 Kg, pão de ló e com o símbolo do Benfica.
-Sim, temos a águia.
-Ok, pode ser!
Surpresa das surpresas: Aparece um bolo com uma grande águia e a bandeira americana.

Pastelaria CC:
-Bom dia. Posso ver o catálogo de bolos?
-Não temos. Sabe, abrimos à pouco tempo e ainda não compusemos o dossier.
-Quero um bolo com cerca de 2 Kg, para uma senhora que faz 60 anos.
-Temos massa de amêndoa, frutos silvestres, pão de ló, bolo de chocolate, massa folhada e massa de noz.
-Se calhar frutos silvestres.
-E a decoração?
-Temos doce de ovos, chantilly, maçapão, creme de chocolate.
-Se calhar doce de ovos, sem rosas por cima, está bem?
-Oh! Não quer rosas?
-Não, não gosto.
-Então está bem, sem rosas. Vou escrever aqui.
-E o recheio?
-Sem recheio, por favor.
Surpresa das surpresas: Aparece um bolo com três grandes rosas de plástico por cima.

Pastelaria DD:
-Bom dia. Posso ver o catálogo de bolos?
-O catálogo está na nossa sede. Não pode passar por lá e ver?
-Ok. Eu passo por lá.
No dia seguinte, depois de passar pela pastelaria DD 1, voltei à pastelaria DD 2, porque me disseram que deveria fazer lá a encomenda, visto que ia buscar lá o bolo.
-Quero um bolo com cerca de 1,5 Kg, quadrado para mulher, que faz 30 anos, com pão de ló, recheio de doce de ovo e coberto com amendoim torrado. A decoração é a N7.
-E eles disseram que lhe faziam isso?
-Sim e que traziam cá o bolo logo de manhã.
-Então está bem, está feita a encomenda.
Surpresa das surpresas: Ao meio dia da data combinada, o bolo não tinha chegado (“Era para hoje?”).
Um telefonema e a promessa que o bolo chegarias às 13:30. Aparece um grande bolo – 3,5 Kg, com amêndoa e com as malfadadas rosas, que nada tinham a ver com a dita decoração N7.

Por fim a pérola das pérolas:
Pastelaria EE:
-Bom dia. Fazem bolos de baptizado?
-Fazemos sim.
-Posso ver o vosso catálogo?
-Não temos.
-E como é que nós podemos ver o que vocês fazem?
-Não vê. O nosso bolo de baptizado tem uns ursos. Se quiser encomenda ou então...
Cortei-lhe a palavra e respondi:
-Não, não quero!
E saí porta fora!!!!

E os comentários:
1. Paulynha "Moral: escolham um bolo simples e sem desenhos. Nunca falha!"
2. lilinha_9 "Gostei"



Mas este post continua tão actual:
Há umas poucas semanas precisei de um bolo com a "docinho de morango".
Pastelaria FF:
- Bom dia. Posso ver o catalogo das decorações dos bolos?
- A patroa levou para casa, para o filho escolher.
-Ok, obrigada. Eu passo por cá depois...
Encontrei a patroa na rua com o filho. Ela disse-me logo que me levava o catálogo a casa, para eu escolher... Ao que eu respondi:
-Não há problema, escolha você, pode ser um qualquer da "docinho de morango".
Uma pequena mão esticou-se e puxou a camisa da mãe.
- Que foi? Não vês que estou a falar com a senhora?
- Ó mãe, não temos lá esse bolo. Só temos das Winx, das Witch, do Spider...
- Cala-te, que a senhora pediu um bolo com morangos!
- Não, mãe, é da "docinho de morango". Não é?
Ao que eu respondi...
-Sim, da "docinho". E até é capaz de não ter... Se ele assim o diz...
Em resumo, o moço tinha razão, e eu imprimi o boneco da "docinho", para se fazer o bolo, que saiu excelente.

Nota: A empregada da Pastelaria FF é a mesma, que à data do pedido em CC, ouviu o "sermão". Soube depois que o problema do excesso de decoração nos bolos era problema do patrão, que era ao mesmo tempo o pasteleiro. Calculo que na situação FF ela tenha dito à patroa que eu sou picuinhas. Bem haja :)

segunda-feira, 3 de novembro de 2008

Halloween?

Halloween?
Donde é que nasceu o Halloween?
Em que fase do meu percurso de vida é que eu andava a dormir?
Quer dizer, tradição de Halloween em Portugal?
Que é feito do Pão por Deus?
Putos a tocar às campainhas durante o dia?
Agora, que é esta coisa?
Adultos mascarados a tocar às campainhas à noite?
Gostosura ou travessura?”
Como não abri a porta, tive direito a ovos!!!
Sim, partiram-me uns quantos ovos frescos contra a porta de casa.
E eu, que não suporto mexer em ovos crus, tive, com a ajuda do H. que limpar aquela verdadeira imundície.
Achei que era uma desgraçadinha...
Pela manhã soube de mais episódios de vandalismo, no Pinhal Novo. Coisas piores... Garrafas de cerveja com acido clorídrico contra muros e carros...
Para além deste tipo de considerações, há duas coisas a que gostava quem alguém mais iluminado que eu, me respondesse:
Se o prédio tem videoporteiro, quem é que, não reconhecendo as pessoas que tocam à campainha, se abre a porta?
Já não se usa aquele principio, que me foi ensinado em pequena, “Não se brinca com comida, principalmente quando há muita gente a passar fome?”

sexta-feira, 10 de outubro de 2008

Este fim de semana

Por me parecer actual, devido a uma conversa que ouvi ontem, aqui vai um post do meu anterior blog, datado de Novembro de 2006, seguido dos comentários.

Chama-se "Este fim de semana"...

Sabem que em Portugal há duas terras de nome Malveira, entre si cerca de 52 km?
É claro que se distinguem por uma ser Malveira da Serra e ser conhecida como a Malveira de Cascais e a outra é Malveira e é conhecida como Malveira de Mafra.
E imaginam como é que descobri isso? . . .
Foi mesmo...
Este fim de semana tinha programado ir a Setúbal, à Moita, a Trajouce e à Malveira. De casa até Setúbal, de Setúbal a casa, de casa à Moita, da Moita a Trajouce...
Já era uma da tarde quando me despachei...
Pensei em ir almoçar ao Cascaisshopping, aproveitei para fazer uma comprinha.
Saí do Cascaishopping e perguntei na bomba da Repsol onde ficava a Malveira. Plenamente convictas, tanto a funcionária como a cliente me disseram que tinha que ir em direcção a Cascais e seguir as setas.
Agradeci contente e segui.
Vinte minutos depois, estava na Malveira da Serra.
E pensei...
Vinte minutos?
O mar?
Ai! Ai! Ai ai aiai!
Parei o carro, vi um senhor com “cara de quem sabe” e fui falar com ele:
- Boa tarde! Eu acho que não estou no sítio certo... Eu queria ir para a Malveira, sabe, perto de Mafra... (Com um belo sorriso)
- Epá está tão longe... – Mas com um ar de quem pensa: - Epá que totó!!!
- O senhor conhece o caminho? Pode ajudar-me? (Com um belo sorriso)
- Se calhar o mais fácil é voltar para trás, para Cascais, apanhar a A6 até Lisboa, a seguir o caminho para norte e depois apanhar a A8.
- Mais isso vai levar muito tempo, não vai?
- “Prái” uma hora... ou mais...
- Ó amigo... Mas não há por aqui uma caminho mais perto? Tipo Cascais, Sintra, Mafra, Malveira? . (Com um belo sorriso)
- Haver há... Mas é complicado... – Como quem diz: “Se te mando atravessar a serra, espetas-te por aí, e depois eu fico com problemas de consciência...”
- Quanto tempo? Uma hora?
- É, talvez... ou se calhar mais um grande bocado...
- Ok, eu tenho tempo, então diga-me o caminho se faz favor. (Com um belo sorriso)
- Mas olhe que o outro caminho é melhor... – Como quem diz: “Toou lixado!!! Esta gaja vai mesmo espetar-se por aí...” – Mas faz assim: sobe aqui a calçada, pois, não adianta explicar, você nem sabe onde fica a calçada, vê-se na sua cara, eu explico-lhe o outro caminho...
- Não, continue por favor, que não há-de ser nada... Eu dou com o caminho... (Com um belo sorriso)
- Olhe a calçada é esta estrada de pedra aqui em cima...
Bolas! É a 15 metros e este tipo pensa que eu não ia ver a estrada?
- Segue (...) Lagoa Azul, Ramalhão, IC não sei das quantas, Ericeira, Mafra, Montelevar, Pêro Pinheiro, Malveira...
- Estou a ver que conhece bem o caminho... Quanto tempo é que o leva a fazer? (Com um belo sorriso)
- “Prái” uns quarenta minutos... ou menos...
- Fixe... Muito obrigada!!!
- De nada. Boa viagem! – Como quem diz: “Ai Jesus!!!”
E assim foi...
Foram quarenta e quatro minutos! Um percurso lindíssimo, com todos os aromas da serra, o eucalipto, o pinheiro, o cheiro a fogueira...
Uau!!!
Pena foram os vinte minutos perdidos do shopping a Cascais, pois para a estrada de Sintra era directo...
Moral da História: Há erros que não se cometem... eu que costumo sempre consultar o mappy, o fastaccess ou o viamichelin, e que me esqueci desta vez...
Não volto a esquecer-me...

Os comentários:

1. do Estranho
Nunca pensaste em escrever um livro de viagens?
Tens mto jeito para o relato e hoje em dia está na moda e és bem capaz de fazer uns trocos.
Em relação a viagens futuras, um conselho...
Muito cuidado com as visitas à Atalaia....
Deve haver uma por concelho, por este país fora
Fica bem!

2. da ndr2005
Concordo com o "estranho": um livro de viagens não era mal pensado.
E já ia ser um livrito grossito, com muito humor e gastronomia à mistura!
bjs

3. minha
eu nem falei em gastonomia.. pois este sábado não foi nada de especial... mas no sábado anterior foi bom, em beja... ai... a sopinha de bacalhau...

segunda-feira, 9 de junho de 2008

Este blog está contente - parte I - :)

Parece que andei desaparecida durante dois meses, mas não é verdade...
Depois da festa da sis, começou uma temporada incrivelmente difícil.
Culminou com o mês de Maio. De 1 a 31 foi... Indescritível.

Não houve um dia em que não estivesse cansada, danada, triste, preocupada, furiosa, e todos os demais sentimentos que proíbem de descarregar para cima dos outros.

A incapacidade de responder conforme as solicitações, a auto-imposição do silencio, para não dar respostas inadequadas, levaram-me a fugir daqui.
O corpo estava presente, o sorriso era forçado, mas a a cabeça estava longe.
O não poder fazer mais, não poder dizer mais, não responder, não atacar, não defender...

Mas o que foi que aconteceu?

Primeiro foi a ausência da minha princesa, que me mima, me acalma e me refreia. Foi de férias. Dez dias, para uma colónia de férias, com a avó.

Depois o grande susto. E que susto! Foram dezassete dias de corrida contra o tempo, por um lado, mas também de espera, esperando por respostas objectivas, a perguntas sempre difíceis de fazer.
Há tempos de espera para obter respostas e resultados, sim, eu sei, mas estes dias foram demasiado compridos...
Depois as primeiras respostas.
Uma boa noticia.
Uma semana depois, outra boa noticia.
No dia seguinte, mais uma resposta - boa ou má? Quem a pode dar não está!!!
Vamos procurar mais respostas. Mais uma muito boa noticia!!!
Surpresa!!! Afinal quem podia dar a tal resposta que falta, está... Em outro local, mas está.
E sorri, ao tentar dar a resposta... Afinal não são tão más noticias!!! Há que procurar mais respostas... Mas, o pior cenário não se confirma...
Que, no fundo quer dizer, que se abrem novas portas, para novas perguntas, mas para a pergunta inicial, a resposta é NÃO!!!
Beijos, abraços, lágrimas...

E quase duas semanas para por a cabeça no lugar...
Mas acima de tudo, este blog está contente :)

quarta-feira, 9 de abril de 2008

Vinil

Mora lá em casa um sistema de som com prato para vinil.
Raramente é usado.
Mas ainda há discos. Poucos mas com valor sentimental.
A Susy Paula, o Fausto Papeti, o Nelson Ned, o Roberto Carlos, o Júlio Iglésias, a Fáfá, os U2 e o “Sacrifício de Amor – OST”.
Há uns dias, a sis fez anos. Decidimos organizar um jantarito de família, “só p’os de casa” – põe mesa aqui, tira sofá, etc.
Dei uma cotovelada no dito sistema de som.
Decidi ligá-lo. As colunas estavam desligadas. Tirei do sitio, fiz o que tinha a fazer, pus de volta. Mas havia qualquer coisa que não batia certo. Era a tampa do gira-discos. Tirei do sitio, encaixei tudo direitinho, e... Será que esta coisa ainda funciona?
Salta do sítio o “Sacrifício de Amor – OST” e ... Milagre.. Aquilo funcionou!!! Chamei as “doutas” lá de casa.
Ficaram em êxtase!!! Uma porque há anos que não ouvia o “Sacrifício de Amor – OST”, e a outra porque nasceu no séc. XXI, e o vinil está out (pensava eu - sim porque é só fazer uma pesquisa nos sites mais básicos, que aparecem logo uns quantos. Até há gira- discos que permitem passar os velhos vinis para CD, por menos do que se gasta numa noite).
- Olha filha, estás a ver, isto é um disco, e isto um gira-discos.
- Mãe, vê está a rodar!
- Pois está!
- Ó mãe, posso mexer?
- Não, senão estragas a agulha e riscas o disco.
- Que música tão gira. Podemos dançar?
- Podemos, filha.
Entretanto, dançámos um pouco.
Quando a face A acabou, mudei para a face B.
- Mãe! Que estás a fazer?
- Estou a virar o disco.
- Virar o disco?
- Sim, vou por o disco ao contrário.
- Porquê?
- Para ouvir outra música.
- O quê? Se virares o disco a música vai dar a música ao contrário?
- Não, filha, é outra música.
- Ah? Outra música?
- Ouve...
- Mãe, é outra música!
- Pois, filha, a mãe disse!
- Avó, é magia!!!


Para quem quer saber ou relembrar o Sacrifício de Amor, aqui estão umas dicas.


Aa Gale Lag Jaa

http://www.youtube.com/watch?v=xUTDH8hfWYQ

sexta-feira, 28 de março de 2008

Amor

Se de amor ando louco,
Culpados somos iguais,
Tu me querendo tão pouco
E eu te querendo demais.
Podes não me querer,
Podes não me amar
Mas não podes
Proibir-me de amar.

Nilo Aparecido Pinto

Este texto era frequentemente dito por Ismael Taibo - Nguinho, para a família e amigos, tendo sido dito há poucos dias pelo seu (e meu) primo Dino, num pequeno jantar de família.

Porque este não é só um espaço meu, é também da minha família e dos amigos, achei que devia partilhar.

quarta-feira, 14 de novembro de 2007

Natal

Ontem fui à varanda fumar um cigarro, olhei em frente e vi, numa janela do prédio em frente umas luzes a brilhar e a piscar. Era uma árvore de Natal! A quarenta dias do Natal!
Pois é! Estamos no Advento! Está na altura de comprar os presentes de Natal, preparar as toaletes, calendarizar o programa social, pensar as ementas...
Pois por mim, não há presentes para ninguém, nem adultos nem crianças, toaletes novas não há.
Programa social são as festas em família.
Felizmente tenho uma família enorme que adora reunir-se. Está neste momento a ser programado um grande almoço de família. Infelizmente não vamos ser os cerca de 60 que gostávamos. Mas sobre este dia vos falarei depois.
Talvez uma ida ao ballet ou à ópera... E claro ir assistir ao concerto de Natal do Coro a que pertenci.
Para minha doce cria, é um período difícil, pois acha que deve escolher os presentes que vai receber. Para tal, vai marcando cruzes nos diverso catálogos que nos vêem parar à caixa do correio.

quarta-feira, 7 de novembro de 2007

Cenas de um comboio

I
Um destes dias, estava eu no comboio... Perto das seis e meia, sete da manhã...
Sentou-se um senhor em frente a mim. Estava ligado à construção civil... Pedreiro, pintor ou qualquer coisa do género.
Estava ao telefone...
Parecia ser do leste da Europa...
Falava português... O pouco que falava e se ouvia...
Mas do outro lado... Era inequivocamente português...
E como a senhora falava, e falava sem parar...
O pobre só dizia:
"Espera, queres ouvir?"
"Ouve..."
"Mas tu não sabes que..."
E ela matraqueava e matraqueava.
Ele ouvia...
Ele disse: "Então depois falamos".
Desligou e eu pensei que o senhor estava cheio de sorte, que ela finalmente o ia deixar dormir cinco segundos...
Mentira!!!!!!
Ela voltou à carga... Foi, pelo menos, até ao Pragal, onde o desgraçado saiu.


II
Quando as amigas e eu entrámos no comboio, já vinha uma mocinha sentada no conjunto de bancos onde nos sentamos normalmente.
Sentámos-nos. Ela vinha a ouvir música... Alta, bem alta!!!
Num momento de menor ruído, num dos raros, o instrumental da musica soou aos nossos ouvidos como algo muito cómico.
Trlim Trlim
Gargalhada bem sonora a três vozes...
Os vizinhos dos lado perceberam...
A mocinha não...

segunda-feira, 29 de outubro de 2007

O meu primeiro blog

Pois é...
Este não é o meu primeiro blog...
O anterior está alojado num servidor que, hoje em dia, está reservado a outros interesses...
Tanto que um belo dia me apeteceu escrever isto:

"Olá amiguitos e amiguitas...Gostava de esclarecer um aspecto, e por favor, não me levem a mal...Em relação a novas amizades, apesar de estar bastante receptiva, gostaria que fosse de pessoas que objectivamente tivessem algo mais a ver com o meu modo de pensar...Não tenho nada contra gente que vem para aqui para o engate, nem contra pessoas que escrevem e descrevem as suas habilidades...Sinto-me pouco receptiva em relação a pessoas que apenas me dizem que gostavam de me conhecer melhor... Há pessoas que, apesar de apenas dizerem que gostavam de me conhecer, tem coisas muito giras no seu blog, pelo que respondo...Por isso, e espero que me entendam, não vou responder a algumas mensagem pessoais enviadas.Beijos a todos..."

Ao que obtive os seguintes comentários:

"aiaporacaria...aiaporcaria...aiaporcaria...votem na aiaporcaria...eu já votei!Escreveste aquilo que eu já há muito tempo queria escrever..."transcrevo"...mainada!!!"

"e quem tecla assim não é gaga lol, mainada !!!"

Então, progressivamente, vou passar os textos e respectivos comentários de lá para cá.

quarta-feira, 24 de outubro de 2007

Net em casa

Bem, já é oficial!!!
Desde ontem à noite voltei a ter net em casa!!!!
Liguei para ao serviço de apoio ao cliente da clix as 21:00, atenderam-me as 21:20.
Fui atendida pelo senhor HN ( que a esta hora ainda deve estar rezar), a quem expliquei que não tinha Internet em casa desde o feriado. Expliquei ainda que tinha ligado para esse mesmo nº, e que tinha sido aconselhada a fazer o download dos drivers do modem, passa-los para um Cd e instalar os ditos.
Fui ao Cyber da aldeia, o mesmo do outro dia, e abri a pagina do meu fornecedor de Internet.
Encontrei os ficheiros, e passeio-os para o disco.
Fui comprar um Cd, e tentei passar os dois ficheiros para o Cd.
Nero, nero... Como funcionas?
Gravar Cd de dados.
Nada.
Gravar Cd de dados.
Nada.
Gravar Cd de dados.
Nada.
Chamei a empregada.
É fácil. Faz assim: Nero, gravar Cd de dados.
Nada.
Gravar Cd de dados.
Nada.
Gravar Cd de dados.
Nada.
Gente ao balcão para ser atendida. A senhora foi.
Passou um par de adolescentes.
Pedi-lhes.
Ela chegou-se à frente. E fez.
Tal e tal. Já está.
Depois deste banho de sabedoria, decidi aguardar uns dias até pegar no dito Cd.
Ontem foi o dia.
Tentei reinstalar o modem.
Ao fim de uma hora, já deitava fumo, eu, não era o pc.
Foi nesse momento que fiz a dita chamada.
Expliquei o meu problema.
O senhor HN perguntou-me que modem tinha, e eu respondi. Perguntou que luzes estavam acesas.
Descrevi-lhe o que via. Luzes verdes e laranjas acesas e a piscar.
O senhor perguntou que Windows tinha.
Respondi-lhe que era o Windows.
Ok, dona Alexandra, faça assim, por favor.
Ó senhor H, mas onde é que isso está?
Está ai, nessa janela, tal e tal.
Oh, está mesmo aqui. Já está.
E agora o que apareceu?
Nada... O computador é lento... Está a pensar...
Ah, já está... Diz tal e tal...
Posso pedir-lhe para desligar o modem da corrente?
Como é que isso se faz? Carrego no botão power?
Não, desligue mesmo da corrente.
Com é que isso se faz? Puxo o fio preto que diz AC12 volt?
Sim, dona Alexandra, sim.
Agora aguardamos cinco segundos.
Agora vamos voltar a ligar o modem.
Não, não pensem que lhe perguntei se voltava a ligar o fio preto... Também não sou assim tão acanhada. Diz o dicionário que acanhada é sinónimo de lerda...
Agora dona Alexandra, faça isto, por favor...
Como?
E por aí fora, durante uma hora...
Tem algum anti vírus instalado?
Tenho pois.
Qual é?
Tem um V vermelho e uma setinha a apontar para baixo.
Diz aqui Karpensky.
Dona Alexandra, agora preciso que desligue o antivírus.
E como é que isso se faz?
Lembrei-me de ligar para o P.
Mas como sabem, há pessoas que se deitam muito cedo. Como o P não atendeu, disse ao senhor HN que tínhamos que descobrir como é que isso se fazia.
Três minutos depois ligou o P. Estava sem bateria, e ligou-me do fixo.
Lá me explicou que o botão que desligava o antivírus era aquele quadradinho preto, do lado esquerdo do ecrã.
Entretanto, lá continuou a saga.
Dona Alexandra agora tem que abrir o Internet explorer.
Tem que escrever 1.Três numeros.Três números.
Sim?
Já está.
Oh! Aparece o modem.
Eu já tinha visto esta coisa há uns meses.
Agora clique Basics.
Sim.
O que aparece em username?
Aparece X301três números.
Então o modem já tinha sido configurado. Quando é que fez isso dona Alexandra?
Já tinha feito. Quando aderi ao serviço clix.
Ah...
Agora Dona Alexandra, por favor abra o Internet explorer. Experimente abrir qualquer coisa.
Pode ser o sapo?
Pode, pode...
Eh, já tenho net.
Então, dona Alexandra, posso ajudá-la em mais alguma coisa?
Não, obrigada.
Então, boa noite e obrigada.
Bolas o senhor devia estar aflito, para se despedir assim com tanta pressa.

quinta-feira, 18 de outubro de 2007

Hoje

Pois é.. Isto de ser patroa de blog tem o que se lhe diga :)
Em primeiro, quero agradecer aos meus visitantes.
E xô dona carlap, a sua reclamação não foi para a pilha dos assuntos "A ESQUECER", pelo contrário, teremos, uma inauguração aqui do pasquim, mas com números... Com moscatel... E com chamuças... E com doce de café.
Em principio, será na primeira sexta feira de Dezembro.
Ainda ontem estava bem dispostinha e capaz de escrever um milhão de coisas. E até eram capazes de ter saído coisas engraçadas.
Mas hoje foi um dia duro, muito duro...
Começou mal saída de casa. Ia perdendo as calças pelo caminho.
Depois, com a cimeira e a manif, todos se lembraram de levar o carro para Lisboa, e, como devem calcular o transito às oito da madrugada já estava caótico.
Depois, foi lá na tasca, que estava tudo razoavelmente mal disposto.
À tarde, no regresso, foi o caos.
Tinha consulta marcada na dótóra mágica. Cheguei lá mesmo em cima da hora.
Novidade das novidades, ela hoje usou uma nova, pelo menos nova para mim, anestesia... É fixe... Tenho a língua encortiçada, mas não me dói.
Agora estou à espera do administrador do shopping aqui da aldeia, para uma reunião. Felizmente aqui há net. :P
Bem, o senhor já chegou.
Tenho que ir.

quarta-feira, 17 de outubro de 2007

bem vindos

bem vindos ao blog da aiaporcaria..., também conhecida por xanda paula :)
este é um espaço para todos nós...
podemos dizer ai ai e as porcarias que quisermos...
estejam à vontade para escrever e para comentar.
vai servir também para falar com algumas pessoas.

beijos