quarta-feira, 9 de setembro de 2009

Chuva, trovoada e maus condutores

Quem me dera voltar à irreverência da adolescência...
Voltar aos dias loucos em que quando um automobilista me molhava eu... (Não posso dizer o que fazia, podia ser atacada por mil e uma pessoas...)
Isto é revolta, porque hoje chegamos ensopadas ao trabalho...
Estávamos à espera do 732 junto à paragem da Avenida da Républica, em Lisboa e não houve nenhum automobilista que não nos molhasse...
A água muito suja chegava de frente - dos táxis e de trás - dos carros que circulavam na lateral.
Hoje lá disse mil asneiras logo de manhã...

1 comentário:

taniapato disse...

É tão bom dizer asneiradas logo pela manhã, começamos logo bem o dia :p lol